terça-feira, 11 de outubro de 2011

Confusões E-não-lógicas

Salut, mes amis!
Um dos motivos pelo qual comecei a escrever este blog foi tentar entrar em contato com gente que, como eu, gosta de beber e falar de vinhos, mas acha difícil encontrar alguém que fala a mesma língua. Com esse boom que aconteceu com o vinho ultimamente, apareceu um monte de "entendidos" que na verdade não sabem xurumelas, apenas aprenderam um bocado de jargões e saem por aí enganando os outros.
Outro dia entrei num blog aí, de um "consultor" de vinhos. 
Quero acreditar que o texto está simplesmente mal escrito, porque o sujeito fez uma confusão de Domaine de la Romanée-Conti com appellation Vosne-Romanée, com o vinhedo de Le Montrachet... Disse que o vinhedo de Romanée-Conti "é o segundo menor vinhedo da appellation Vosne-Romanée Grand Cru depois do Le Montrachet com 0,67 hectare de um especial chardonnay..." e que ambos são propriedade do Domaine de la Romanée-Conti... Affff!
Concordo que a Borgonha, com seus inúmeros vilarejos, denominações, vinhedos, parcelas, produtores e negociantes é bem complicada, mas alguém que tem a pachorra de falar sobre a Borgonha deveria ao menos pesquisar um pouquinho antes de sair por aí falando besteira

Mapa do vignoble bourguignon
Explico: qualquer um que tiver em mãos um mapa da região vinícola da Borgonha reconhecerá logo a Côte d'Or, uma "tripa" de terreno de mais ou menos 60km de comprimento, que se estende mais ou menos na direção norte-sul, ao sul de Dijon, atravessando a cidade de Beaune. É chamada de "côte" porque é uma encosta, uma escarpa do planalto central francês. A porção da Côte d'Or ao norte de Beaune é chamada de Côte de Nuits, devido à ampla predominância da pinot noir; o restante da côte, onde se encontra a grande maioria dos vinhedos de chardonnay, é chamado de Côte de Beaune. Nesta faixa de terreno situam-se inúmeros vilarejos: Gevrey-Chambertin, Chambolle-Musigny, Vougeot, Nuits-St.-Georges, e entre eles o vilarejo de Vosne-Romanée. Cada vilarejo (também chamados de comunes) pode constituir uma appellation communale, que é a segunda appellation na hierarquia dos vinhos da Borgonha. Pela ordem, vai um parêntese: são quatro as "categorias" de vinho na região, da mais simples para as mais específicas: os borgonha genéricos (appellation bourgogne - aqui entram os crémants, os aligotés e os vinhos produzidos nas haute côtes - as encostas mais altas), as appellations communales, os premier cru e os grand cru.
  
Passeando pela N74 - Vougeot
Pois bem, Vosne-Romanée é um vilarejo situado a aproximadamente 20km ao sul de Dijon, onde se planta exclusivamente pinot noir. O vilarejo dá nome à appelation comunale Vosne-Romanée, possui diversos vinhedos premier cru (Les Chaumes e Les Suchots, por exemplo) e alguns vinhedos grand cru (além do vinhedo de la Romanée-Conti, la Romanée, Romanée Saint-Vivant, La Tâche, La Grand Rue, Richebourg, Echezeaux e Grands Echezeaux, na divisa com Vougeot). O único vinhedo de branco da Côte de Nuits encontra-se mais ao norte, em Vougeot - é o vinhedo de les Clos de la Perrière, monopole (vinhedo de um único dono) do Domaine Bertagna, que eu tive o prazer de conhecer (e bebericar uns bons premier e grand crus).

Alguns vignobles de Vosne-Romanée

Pórtico de entrada do vinhedo de Les Clos de la Perrière, em Vougeot
O outro vinhedo de branco mais próximo é o grand cru Corton-Charlemagne, na colina de Aloxe-Corton, 14km ao sul de Vosne-Romanée.

Vinhedos de chardonnay (mais acima) e pinot noir no sopé da colina de Aloxe-Corton
Bem, voltando ao assunto, o Domaine de la Romanée-Conti é uma empresa vinícola (a mais valorizada das empresas borgonhesas), com sede no vilarejo de Vosne-Romanée, que possui alguns vinhedos na Côte d'Or, entre eles o la Romanée-Conti, que é um monopole seu. Em outros vinhedos, o DRC reparte a produção com outras empresas, como no caso de Echezeaux e Le Montrachet, por exemplo.


Modestas instalações do Domaine de la Romanée-Conti em Vosne-Romanée

O mítico vinhedo de la Romanée-Conti
Para encerrar, o vinhedo de Le Montrachet, situado entre os vilarejos de Puligny-Montrachet e Chassagne-Montrachet (ambos vilarejos se apropriaram do nome do principal grand cru vizinho como "golpe de marketing" para seus vinhos) está situado a uns 30km da sede do domaine de la Romanée-Conti. Este vinhedo também não é exclusividade do DRC, que o divide com a Bouchard Pére&Fils e Joseph Drouhin, entre outras empresas.
Santé! Au revoir!

Um comentário:

  1. Carlos muito bom. Explicou e bem toda esta região da Borgonha. Mas que tem gente aí escrevendo bobagem a isto tem.

    Uma abraço.

    ResponderExcluir

Já que você suportou ler até aqui, por favor deixe sua impressão, comentário, sugestão, palpite, imprecação...