sábado, 7 de julho de 2012

Sancerre Raimbault Pinot Noir '08

Santé, mes amis!
Há alguns dias me perguntaram sobre este Sancerre da Cave Jado, pois já havia postado no blog e no FB sobre outros vinhos da loja. Como fazia tempo que eu o havia provado (de outra safra, inclusive) e tinha umas garrafa deste 2008 na adega, resolvi abri-lo para confirmar se minhas lembranças estavam corretas.
O vinho, elaborado com pinot noir do village de Verdigny, AOC Sancerre, apresenta uma cor mais profunda que a dos pinot noir mais leves e a graduação alcoólica de 13% sugerem que a cepa atinge uma boa maturação neste village do Loire. Consultando o site do produtor, "Roger e Didier Raimbault", descobre-se que o mosto macera até 15 dias para uma maior extração de cor e tanino, então é prensado e vai para as cubas fazer a malolática. Dadas estas características, o produtor sugere que o vinho pode ficar deitado até 6 anos.
No nariz não demonstra muita complexidade, com aromas de frutas vermelhas e um toquezinho de couro. Se a cor fazia intuir uma maior estrutura - e se o quesito de escolha fosse esse -  esta não se iguala aos bons pinot noir chilenos, com os quais concorre no quesito preço (custa R$96,00 na Cave Jado). Eu diria que tem uma boa acidez, que casada com a "sutileza" da pinot noir e a maciez dos taninos faz do vinho um bom coringa para acompanhar a comida. Eu havia servido este vinho numa noite de queijos e vinhos aqui em casa, e ele foi muito bem com diversos queijos com os quais  o provamos, desde os mais suaves (gouda, emmenthal e gruyère, por exemplo) até os mais curados. Os queijos de massa branca e moles, como o de cabra, brie e camembert vão melhor com o seu "irmão" Sancerre blanc, de sauvignon - um vinho bastante fresco e aromático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já que você suportou ler até aqui, por favor deixe sua impressão, comentário, sugestão, palpite, imprecação...