quarta-feira, 27 de março de 2013

Rheingau Hochheimer Riesling Trocken 2007 Domdechant Werner

Salut les amis!
Tardezinha abafada de domingo, aquela preguicinha, visitas em casa... nada melhor do que compartilhar um vinhozinho branco bem fresquinho enquanto rola o papo.
E o escolhido foi o bonito aí do título que, como todo alemão, tem um nome tão esquisito para nós latinos que dá preguiça até de dar um ctrl+c ctrl+v. 
É produzido na região do Rheingau com 85% das uvas provenientes de vinhedos grand cru de Hochheim, cidade próxima à Wiesbaden e Mainz, às margens do Reno.
Possui um belo robe amarelo claro dourado e poucas e rápidas lágrimas. Aromas de frutas brancas e cítricas, abacaxi em calda, mineral e químico (querosene) o que é esperado nesta casta, mas um pouco surpreendente pois dizem que só aparece nos vinhos de mais idade. Eu, particularmente, gosto, embora tenha quem diga que é um defeito de vinificação. Na boca tem uma "pontinha de agulha" e uma alta acidez em um ótimo equilíbrio com os 12,5% de álcool. Embora "trocken" queira dizer "seco", não é tão seco assim, posto que é comum os alemães deixarem um pouquinho de açúcar residual nos brancos. O "halbtrocken" deste mesmo produtor é bem mais doce.
Pode ser bebido assim como o foi, bestamente, como aperitivo para acompanhar a conversa, como também deve acompanhar um bom prato de peixe mais bem elaborado.
4 estrelas. Atualmente custa R$109,25 na Mistral.
Santé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já que você suportou ler até aqui, por favor deixe sua impressão, comentário, sugestão, palpite, imprecação...