terça-feira, 20 de maio de 2014

Diário de Viagem - Dia 3 - Nice

Salut les amis!
Hoje o dia prometia: depois de tomar um belo café da manhã no Mercure Promenade des Anglais (o  é bom mesmo, acima dos padrões tradicionais franceses - tem vários tipos de queijo, ovos e frios, pães, frutas, legumes, geléias, sucos, cafés, chás entre outras coisinhas), o roteiro de viagem marcava uma visita ao Principado de Mônaco e, consequentemente, ao circuito de Monte Carlo, afinal no próximo final de semana acontece o Grand Prix de Fórmula 1.
O trajeto de Nice a Mônaco, pela costa do Mediterrâneo é lindo,  passando por Vilefranche, Beaulieu, Cap Ferrat, Èze e Cap d'Ail.


A chegada a Mônaco foi maio tumultuada, afinal imaginem um grande prêmio de Fórmula 1 sendo montado no centro de uma cidade (no caso, um principado...). Mas conseguimos estacionar nosso carro - modesto ao lado de tantas Ferraris, Lamborghinis, Maseratis e Porshes - perto do "olho do furacão" - a região onde está sendo montado o paddock, perto da marina. Dali partimos para um tour a pé pelo circuito e pudemos conhecer aqueles lugares que o Galvão Bueno tanto destaca em suas narrações - a Sainte Devote, o hairpin, o túnel, a linha de chegada... Se você não sabe, o Galvão tem residência fixa aqui, é quase um monegasco!



Almoçamos no Café de Paris, na curva do Casino, e para variar começamos com uma salade niçoise e vinho rosé Côtes de Provence. Depois eu continuei leve com um tartar de salmão, mas a patroa foi num spaghetti à bolognaise com um tinto provençal - delicioso, digo en passant. Depois de comprar uns souvenirs, seguimos viagem meio sem destino.



Resolvemos para na cidadela medieval de Èze, e não nós arrependemos nem um pouco, pelo contrário - que lugar lindo! A subida até os jardins exotiques foi um pouco sofrida, afinal já estávamos um pouco exaustos de tanto andar em Monte Carlo, mas valeu muito a pena. O vilarejo é uma graça, repleto de lojinhas de artesanato, bares e restaurantes, e a vista de cima da montanha é magnífica, com as ruínas do château se sobrepondo ao belíssimo jardim, as construções do vilarejo e o Mediterrâneo ao fundo, com as rivieras de Èze e Cap Ferrat em primeiro plano, Vilefranche e Nice ao fundo. Imagens para ficarem gravadas na retina.



Retornando a Nice, ainda deu tempo para curtir um pouquinho da praia, afinal estava um calorzinho gostoso. Voltamos para um refresh no hotel e saímos para jantar uma bela de uma pizza em um restaurante italiano gostosinho, chamado La Massara, na Rue Halévy, mesma rua do hotel. Comemos belas pizzas e bebemos um maravilhoso Valpolicella Ripasso Campolieti Luigi Righetti 2011. Um vinho realmente muito bom! De cor rubi bem profunda com reflexos violeta, aromas de fruta negra, anis, baunilha e estábulo. Boca aveludada, redonda e final prolongado. Acompanhou com gabardia uma pizza de molho vermelho, muzzarela, lingüiça, funghi porcini e pimenta calabresa, para ser sincero um pouco demais apimentada para o meu gosto. Mas não posso reclamar de nada hoje, afinal o dia foi ótimo!
E depois de tudo o que vi no dia de hoje, mes amis, eu não posso deixar de compartilhar uma impressão: se Deus é mesmo brasileiro, Ele deve estar de brincadeira conosco!!!
Santé! Au revoir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já que você suportou ler até aqui, por favor deixe sua impressão, comentário, sugestão, palpite, imprecação...