quinta-feira, 22 de maio de 2014

Diário de Viagem - dia 4 - Nice/Cannes/Aix-en-Provence/Avignon - ufa!

Salut, les amis!!!
O dia de hoje foi meio corrido, mas não por isso deixou de ser bem gostoso.
Saímos de Nice logo cedo com destino a Avignon, mas resolvemos fazer o caminho da borda do mar e parar em Cannes para aproveitar um pouco da aura de glamour desta cidade praiana, afinal está acontecendo o famoso Festival de Cinema e a cidade está fervilhando... Mas como chegamos cedo, não vimos nenhuma estrela no tapete vermelho do Palais des Festivals, só valeu mesmo para dar uma caminhada e observar um pouco do movimento dos fissurados pela sétima arte - o que, confesso, não é o meu caso...


Seguimos viagem pela auto-estrada A8, La Provençale, passando por diversos vinhedos da Côte de Provence e pelas belas paisagens proporcionadas pelas montanhas de la Sainte-Baume e Sainte-Victoire, chegando em Aix-en-Provence, uma bela cidade com o ar bem provençal, onde o antigo das construções em pedra amarela se une a uma moderna urbanização e uma população bem jovem graças às suas universidades.


Almoçamos no Café Deux Garçons, onde a história diz que Paul Cézanne se encontrava diariamente com Émile Zola, em seus tempos de liceu de artes. Comemos muito bem, sempre acompanhados por vinhos das Côtes de Provence, é lógico! 


Depois de umas comprinhas, partimos novamente, agora com destino ao nosso ponto final (ao menos de hoje) - Avignon, no sul do vale do Rhône. Essa cidade que foi a casa dos papas franceses, quando houve a cisão do Rei de França com o Vaticano, na Idade Média, será nossa base para nossos passeios pelo vale nos próximos dias. Foi só o tempo de fazer o check-in no Mercure Pont de Avignon e sair para comer alguma coisa, afinal já passavam das 7 da noite e todo o resto do comércio já estava fechado. Passamos pelo Palais, caminhamos pela Rue de la Republique e paramos para jantar no La Grillée, na Place de l'Horloge. Para o apéro, experimentei o pastis, licor de anis tradicional, e a patroa foi de kir, uma mistura de vinho branco com licor de cassis. Comemos uma salada com queijo de chèvre quente e entrecôte au beurre persilée (contra-filé com manteiga e salsa), e bebemos um belo tinto de Gigondas. 
E voltamos para o hotel cedo, afinal nossa estada no Rhône prometia...
Au revoir! Santé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Já que você suportou ler até aqui, por favor deixe sua impressão, comentário, sugestão, palpite, imprecação...