domingo, 3 de janeiro de 2016

Dica de Leitura - Vinhos da Borgonha

Salut les amis!
Hoje escrevo um post para resenhar um livro incontornável para os amantes do vinho em geral e da Bourgogne em particular: "Vinhos da Borgonha - História, Tradição e Cultura", de Jean Claude Cara e Lígia Maria Salomão, uma grande pedida que a Editora Melhoramentos acaba de lançar em língua portuguesa. 
O livro se destina mais diretamente para iniciados no mundo dos mistérios de Baco, embora o enófilo iniciante também o possa desfrutar com deleite, se tiver a calma e disposição necessárias para pesquisar mais a fundo os temas que lhe fugirem do domínio. Para esse leitor o livro contém as necessárias seções sobre generalidades das uvas e dos vinhos, vinificação e serviço da bebida.
Por sair da mesmice e das óbvias generalizações tão conhecidas da "mídia especializada" em vinhos no Brasil (Volnays são femininos e Pommards são masculinos...), entrando mais a fundo nas especificidades de cada village bourguignon (embora seja de linguagem simples e leitura fácil para o amador de vinhos), seria desejável que o leitor já tivesse um pouco em mente o patchwork dos climats borgonheses, para o risco de não deixar se perder sobre os inúmeros nomes de vinhedos e localizações geográficas. E aqui vai uma dica para a próxima edição: a inclusão de mapas mais detalhados de cada vilarejo com o posicionamento de cada vinhedo seria de grande valia para o leitor leigo, ou para aquele não conhece in loco os terroirs bourguignons. Outro ponto em que se nota também uma opção editorial no mínimo controversa é o capitulo destinado ao guia de vinícolas: seria necessária uma enciclopédia - ao menos um volume inteiro - para se retratar de forma mais completa a grande variedade de domaines vinícolas, de forma que se conseguisse demonstrar um amplo painel da região - muita coisa boa ficou de fora, certamente por limitação de espaço. Por outro lado, a inclusão de um capítulo (quase como um apêndice) sobre o turismo na região - relacionando acomodações, gastronomia e atrações imperdíveis - é de grande valia para quem certamente se seduzirá pelos encantos borgonheses e quiser no futuro desfrutar de suas delícias. Traz também dicas de harmonização de vinhos com pratos da deliciosa cozinha regional.
Ademais, o livro é fruto de um grande trabalho de pesquisa em boa bibliografia em língua francesa, bem ilustrado e bem organizado, com belas fotografias e ótima diagramação. É uma edição luxuosa, ótima opção de presente para um enófilo - custa bem menos que uma garrafa de um bom premier cru - ainda mais por tratar-se no pioneiro livro exclusivamente sobre a Borgonha e seus vinhos aqui no Brasil. E para harmonizar com a leitura, não vou propor uma garrafa de Bourgogne, pois sua degustação é muito mais efêmera que a apreciação deste livro (ainda que um bom Bourgogne nos deixe impressões indeléveis na alma...), mas como a leitura é extensa, aconselho harmonizar com pequenas doses de marc de Bourgogne  ou, ainda melhor, de ratafia - duas bebidas típicas deliciosas provenientes dos efluxos do vinho borgonhês.
Depois que estive pela primeira vez na Borgonha, fui até fazer um curso de francês para estudar um pouco mais sobre os vinhos franceses, tamanha era a dificuldade de encontrar livros como "Vinhos da Borgonha" no Brasil. Se estivessem escrito este livro antes, Jean Claude e Ligoa teriam me poupado um trabalhão...
Santé! Au revoir!